18 de Abril 3.33/5 (3)

Download PDF

Samuel, espírito em psicografia Contribuição de Pedro

Falta-nos, ainda, condições de um maior entendimento acerca da complexidade de O Livro dos Espíritos, publicado em 18 de abril de 1857.

Apesar de sua apresentação relativamente simples, guarda um profundo manancial de conhecimentos, que continua sendo desdobrado pelos milhares de obras lançadas, mediúnicas ou não.

É ele a fonte de todos, e todos guardam seu lastro nas perguntas luminosas do seu corpo.

Kardec as selecionou com apurada atenção.

A primeira edição continha metade das questões daquela que seria a definitiva.

Mesmo aquelas iniciais foram escolhidas com primor, descartando o codificador inúmeras outras que o seu bom senso julgou não terem o condão de contribuir naquela primeira hora.

Obra gigante, proposta pelos luminares de todas as épocas da humanidade, contou com filósofos, cientistas e religiosos que se reuniram nas esferas superiores, e utilizaram-se da intuição apurada do Mestre Lionês para grafá-las em definitivo nas páginas imortais.

Fruto da mediunidade gloriosa de jovens meninas, em especial, apresentou o Consolador Prometido, numa época em que a ciência já possuía condições de analisar as suas bases.

Homenageamos Allan Kardec, nesta data divisora de águas da religiosidade humana.

Salve o codificador, salve O Livro dos Espíritos!

Samuel, espírito

(Página psicografada na noite de 09/04/2019, na Sociedade Legião Espírita, de Porto Alegre, RS, por Alberto Sampaio e apoio de Pedro Fagundes Azevedo.

134 total views, 1 views today

  • 1
    Share