FORMAÇÃO DAS IDEIAS – Horizontes da Mente – Miramez 5/5 (1)

[Total: 0    Média: 0/5]
Download PDF

A formação das ideias escapa, por vezes, à ciência humana, e influencia por demais o corpo físico, que a mesma ciência ignora.

O poder dos pensamentos, no que se refere à vida somática, chega a raias inconcebíveis, tanto quanto o organismo social é força preponderante do homem para as coisas.

E de alma para alma é a maior energia até então conhecida entre os próprios homens, pelo menos no seio de todos os espíritos criados por Deus.

A ciência da configuração das ideias germina nas sutilezas do raciocínio e promana em todas as direções, como ondas de variados biótipos, levando a mensagem à consciência, de modo a ser aprovada ou relegada à margem do mundo mental.

Se não serve, é descarregada no solo pelas portas dos pés, causando grandes estragos no império somático.

Se nobre, toma outras estéticas, como viva orquestra a harmonizar todo o cosmo orgânico.

Toda imposição de ideias novas, em velha mente deseducada, gera perturbação psíquica e biológica.

Nada na vida obedece ao bem sem esforço e sacrifício.

A Poluição da mente na humanidade chega ao clímax, e a dor dá o alarme de socorro, com urgência acelerada.

Do mesmo modo como se apresentam no mundo externo, encontramse no templo do pensamento inversões de valores, poluição de elementos, que anunciam próximas reformas com clarões da libertação espiritual.

O desenho de sinais na mente é o princípio da comunicação entre as criaturas, e a formação dos pensamentos é uma arte divina, onde o espírito, como co-criador, tem sua maior parte.

A responsabilidade é, portanto, muito grande para as almas que formulam os pensamentos, influenciando as criaturas, pois, pela lei, haverão de receber, de volta, ideias com as mesmas emoções, e vibrações com as mesmas estruturas.

Quando as almas são congéneres na arte de pensar e idênticas nos sentimentos, dá-se o grande fenómeno da vida de dois espíritos: o amor, em verdadeira simbiose, circulando, por canais invisíveis, energias de que um alimenta o outro.

Quanto mais puros os sentimentos, quanto maiores e mais elevados forem os ideais de fraternidade e de perdão, com mais fulgor se expressará a vida, e a consciência não encontrará barreiras, tornando as duas almas uma só, com todas as suas divisões.

Se desejamos nos confundir com os benfeitores de alta hierarquia espiritual, é preciso que a educação da mente seja o primeiro passo.

A disciplina deverá surgir como mostra de um esforço dinâmico da alma, e raios de luz, como relâmpagos nos céus da aura do candidato, anunciarão novos dias.

Está a luta travada, entre as trevas e a luz, entre o eu inferior e o superior.

Se assim podemos dizer, entre a carne e o espírito.

A concatenação das ideias obedece a uma lei que.

muitas vezes, o seu criador desconhece.

Todavia, é impulsionadai para ininterruptas formações de pensamentos, que expressam o que é e as vias percorridas na escala evolutiva.

Nós somos o que somos, e o que Deus tinha de fazer em nosso favor já fez desde o princípio, esperando a.

nossa vez, a nossa parte.

A açâo do Senhor se processa por leis irretorquíveis, na medida dos nossos esforços.

A harmonização da mente não se dá sem a cooperação dos nossos semelhantes, – 14 – principalmente daqueles que não simpatizam conosco.

Como aprender a perdoar sem sermos ofendidos? Como conhecer o valor do amor, sem antes provarmos o tétrico ambiente do ódio? E a saúde, sem sentirmos o guante da dor? São estímulos de fora, que vêm para o nosso socorro, criando tempestades no nosso mundo mental, agitando os mares dos sentimentos, para que tomemos as devidas providências, analisando no laboratório da razão e nas sensibilidades do coração.

E a ordem do dia indica reforma.

Se ouvirdes piadas picantes, não deixeis que elas criem imagens na vossa mente que, ao serem passadas para os outros, nelas vão o vosso carimbo de responsabilidade.

Se alguém vos calunia, não revideis, para que não vivais na mesma dimensão do caluniador, e respondais pelo estrago da energia deturpada que desprende de vós pelo infinito afora.

E assim por diante.

A formação das vossas ideias leva a vossa própria imagem, ofertando e recebendo de conformidade com a lei, pois os semelhantes se agrupam com os seus iguais em toda a profusão da vida universal.

588 total views, 6 views today