CONDÃO DO PASSE – Horizontes da Mente – Miramez 5/5 (2)

Download PDF
[Total: 0    Média: 0/5]

O passe é uma transfusão fácil de fluidos de uma pessoa para outra.

No entanto, requer do doador, no caso de tratamento, o dom de curar e a disciplina das emoções, a educação da mente e o amor mais acentuado às criaturas.

Os pensamentos desordenados desajustam o psiquismo e adelgaçam todo o mundo orgânico, com propensão a variados tipos de enfermidades.

O operador magnético poderá restabelecer o doente impondo-lhe as mãos, auxiliando-o com os olhos, sob o controle da mente educada e da palavra serena.

Viajando nos caminhos evangélicos, encontramos cenas inumeráveis, tanto do Cristo como dos Seus discípulos, impondo as mãos sobre os enfermos e curandoos, falando com paralíticos e restabelecendo seus movimentos, olhando para pessoas desorientadas e devolvendo-lhes a paz e a esperança.

Jesus foi o Mestre, por excelência, nessa arte, e deixou para a humanidade esse recurso, como herança divina, e a Boa Nova como disciplinadora dessas forças benfeitoras.

A doença é excremento, de certo modo, da vitalidade.

O passe multiplica a energia e faz circular o campo de força, preso por deficiência psico-mental e cármica.

E para que o alívio se estabeleça ou a cura se faça, é indispensável que se associe, com o passe, a instrução espiritual, e que o irmão queira assimilar, pela fé e pelo raciocínio, os dois pólos que se completam.

O baço é uma glândula de secreção interna da mais alta importância.

O seu duplo armazena energias consideráveis, vindas diretamente do sol, filtradas por centros de força e acumuladas nessa bateria, que as redistribui a todo o organismo.

Essa glândula tem função de reator.

Transforma e multiplica o magnetismo injetado nela por hábeis passistas, como também sobrecarrega a ação do passe, quando o operador não tem consciência do trabalho ou é envolvido por fluidos inferiores.

A conjuntura do medianeiro, na inoculação magnética no enfermo, é momento sagrado, que não dispensa o respeito, a oração, a fé e a tranquilidade.

Os pensamentos devem obedecer à harmonia do coração, ajudando o doente a restabelecer-se.

O Cristo tocava os enfermos com o mesmo amor.

No entanto, para cada doente, tinha uma energia diferente.

Para atingir essa medicina espiritual, e preciso que o curador seja sábio e santo.

Mas, até chegarmos lá, devemos começar a modificar nossos pensamentos, doutrinar nossas emoções, observar a nossa palavra, procurando filtrá-las e, quando a oportunidade nos convidar para a escola da cura, tentemos com fé, pois esta transporta montanhas.

Mas nunca nos esqueçamos de que a f é é mais rica quando está.

positivamente, ordenada pela conduta conceituada por Jesus.

O passe é uma bênção de Deus para os homens.

É um recurso que todos possuímos, até certo ponto, como luz doadora de alegria.

Se existem fluidos de composições variadíssimas, que atendem ao máos um tipo universal, que alivia todos os que dele fazem uso.

dando-nos acesso, por justiça, ao aprendizado maior, para que, no futuro, possamos conhecer a ciência e nos aprofundar no amor, fazendo qual o Cristo com os sofredores: Levanta-te e anda .

Usai o condão do passe.

Vós sois o médico, o passe é o remédio.

Deus e Cristo, a ordem de curar.

585 total views, 6 views today