Divaldo Perreira Franco

Download PDF
[Total: 0    Média: 0/5]

Divaldo Pereira Franco – O Divulgador do Evangelho no Mundo
por Site FELSA

A figura de Divaldo Pereira Franco se impôs de maneira definitiva no movimento espírita brasileiro e mundial.
Desde jovem, ele tem sido o orador fabuloso, dramático, eloquente que empolga multidões não apenas no Brasil mas em dezena s países de todas as partes do mundo.
Nesse sentido ele é um desbravador doutrinário apresentando-se em platéias de diversos componentes filosóficos e religiosos, levando a mensagem da doutrina espírita e do trabalho de Allan Kardec..
Pode-se dizer que Divaldo envelheceu dando o melhor de si para o Espiritismo.
Revelando-se médium psicográfico, já editou quase cem livros com temática variada, principalmente sobre moralidade, quase sempre sob a orientação de Joanna de Angelis, o Espírito que lhe acompanha desde sempre.

Simpático e fluente, estrategista habilidoso e adaptativo a situações diversas, Divaldo é a personalidade mais popular e requisitada pelo movimento espírita brasileiro e mundial.
Tornou-se embaixador da Federação Espírita Brasileira, levando o pensamento religioso e evangelizador daquela entidade para todo o Brasil e também para o exterior, principalmente nícleos de brasileiros temporária ou permanentemente domiciliados em vários países da Europa e Estados Unidos, que têm sido pontos de criação de grupos espíritas de orientação envangélico-mediínico.
É também popular nos países de língua espanhola, onde possui vasta legião de admiradores. É importante salientar que em alguns países e cidades onde os centros mal conseguem 20 participantes fixos, as conferências de Divaldo atraem centenas e até milhares de pessoas.
É difícil salientar o papel que Divaldo tem exercido na formulação e crescimento do pensamento espírita. Seu discurso e seus livros geralmente giram em torno de assuntos mais ou menos repetitivos, em certo tempo, acompanhando o mesmo roteiro literário do médium Francisco Cândido Xavier.
Não houve de sua produção mediínica já vasta, idéias inovadoras ou de impacto como, por exemplo, as que o Espírito André Luiz produziu.
Poderíamos dizer que ele é, basicamente, o consolidador do pensamento evangélico-espírita no Brasil e no mundo, com sua decidida movimentação em prol do evangelho e da figura de Jesus Cristo, sendo justo salientar sua fidelidade ao trabalho de Allan Kardec.
Na qualidade de médium, ele tem, inclusive, nos íltimos tempos, entrado no campo da controvérsia científica, dentro do horizonte histórico do Espiritismo e no aconselhamento psicológico, seguindo a cultura moderna da auto-ajuda.
Vem realizando seminários e debates, inclusive em Universidades.
É, na atualidade, uma espécie de médium-maior do Espiritismo brasileiro, depois de Francisco Cândido Xavier, com a vantagem de sua mobilidade.
Sua presença é exigida em congressos e assembléias mais importantes onde invariavelmente discursa como o personagem central, seja pela sua própria qualidade como pessoa e de conhecedor do Espiritismo, mas sobretudo, como porta-voz do mundo dos Espíritos.
No Conselho Federativo Nacional, departamento da Federação Espírita Brasileira, tem atuado como médium que intermedia invariavelmente mensagens do Espírito Bezerra de Menezes, dentro de um estilo muito particular, dentro da variedade do perfil míltiplo com que esse Espírito se apresenta em vários locais.
Isso não parece importarà sua legião de admiradores nem diminuir o trabalho de divulgador incansável do Espiritismo.
Sua obra assistencial em Salvador, Bahia, tem repercussão internacional.
Qualquer que seja a avaliação que se faça do trabalho de dezenas de anos desenvolvido pelo médium, não se pode negar que por sua personalidade, pela sua dedicaçãoà causa espírita, Divaldo Pereira Franco é, sem dívida, um dos 20 mais destacados espíritas do século 20.

Divaldo Educador (*)
Desde jovem, Divaldo Franco desejava cuidar de crianças e já acomodava um grande nímero delas nas antigas instalações da Mansão do Caminho. No sítio de Pau da Lima, em 1956, ele, Nilson, amigos e alunos começaram, com suas próprias mãos, a construção de Casas-Lares, dando início ao método pioneiro no Brasil dos Lares Substitutos. Em seguida, foram construídas Escolas, oficinas profissionalizantes e um Centro de Saíde que inclui um gabinete odontológico, um laboratório e uma pequena farmácia para atendimento não só dos alunos, como também dos seus familiares e da comunidade do bairro.
Em dezessete Casas-Lares da Instituição, foram criados e educados, com especial carinho, os seus filhos adotivos – ao todo mais de 600, e a maioria com família constituída – já lhe deram mais de 200 netos e alguns bisnetos. Muitos desses filhos, hoje emancipados, são: médicos, enfermeiros, professores, contadores, administradores, industriais
Como educador, Divaldo Franco atende cerca de 3.000 crianças e jovens carentes/ano e recebeu o título honroso de EDUCADOR DO ANO DE 1997, pela Academia Baiana de Educação, em Salvador

Divaldo Médium (*)
Divaldo, muito cedo, apresentou diversas faculdades mediínicas de efeitos físicos e intelectuais.
Em 1949, psicografou sua primeira mensagem, assinada pelo Espírito Marco Prisco. Em 1964, foi publicado seu primeiro livro, Messe de Amor, recebido do Espírito Joanna de Ângelis, sua Mentora Espiritual. A partir daí, passou a escrever sob a influência de centenas de Seres Espirituais.
Hoje, é considerado um fenômeno editorial, sendo já enorme a sua contribuição para a literatura da Doutrina Espírita. Suas obras atingem recordes mundiais, pois já publicou mais de 140 livros, num total de mais de 23.000 páginas, com mais de 5 milhões de exemplares. Cerca de setenta destas obras já foram traduzidas para 14 idiomas (albanês, alemão, catalão, espanhol, esperanto, francês, holandês, híngaro, inglês, italiano, polonês, sueco, tcheco e turco) – outras nove já estão em processos de traduções. Muitas delas foram traduzidas para mais de um idioma, perfazendo um total de 95, e já estão com várias edições. Catorze dessas obras foram transcritas para o Braille.
Divaldo escreveu diversas mensagens por xenoglossia, isto e, em idiomas que não conhecia, como: alemão, espanhol, italiano, inglês invertido e africans. O livro Hacia las Estrellas, psicografado originalmente em espanhol, foi o primeiro livro escrito em idioma que não o do médium, e já foi traduzido para o português, com o título de Rumoàs Estrelas.
A produção mediínica de Divaldo apresenta grande variedade de gêneros (prosas, poesias, crônicas, contos, ensaios, romances, narrações, dissertações etc.), temas (científicos, doutrinários, sociológicos, filosóficos, psicológicos, psiquiátricos, narrativas histórico-evangélicas, relatos da vida após a morte, estudos psicológicos fundamentados no Evangelho e na Codificação Espírita, abordagens de problemas do dia-a-dia -à luz da Doutrina Espírita -, infantis, comportamentais, mensagens etc.) e estilos literários.
Valeram-se do médium para enviar seus pensamentos, fundamentados em Jesus-Cristo e Allan Kardec, 217 Autores e Missivistas Espirituais, muitos deles ocupando lugar de destaque na literatura, no pensamento e na religiosidade universais. (JR)

(*) Dados obtidos no site FELSA.

898 total views, 3 views today