PRESENTE NO FUTURO – Horizontes da Mente – Miramez 5/5 (2)

Download PDF
[Total: 0   Average: 0/5]

A lei comprova, pêlos fatos, que não existe futuro de paz, sem presente de trabalho no bem.

A colheita está perfeitamente vinculada ao plantio.

E se o carma é uma força poderosa que nos guia, ele pode ser desfeito com os recursos que o Cristo nos legou.

Diante de toda e qualquer situação, é preciso que tenhamos paciência, sem que a inércia nos envolva.

É justo que, perante as dificuldades, tenhamos compreensão, mas com espírito de luta, sem que a conivência nos tolde o ânimo.

É proveitoso que tenhamos amor, mas sem que o apego perturbe a consciência.

Se quisermos construir um bom futuro no presente, a grande vigilância não deve faltar, porque esse presente é cheio de reflexos do passado, que se nos apresentam bem piores do que os de agora.

Então não temos livre arbítrio? Certamente que temos.

No entanto, o mais difícil é compreender o que significa livre arbítrio.

A alma tem o direito, por lei divina, de liberdade de pensamento.

Todavia, em muitos casos lhe escapa a liberdade de escolher seus próprios pensamentos.

A faixa, que lhe cabe pelo nível evolutivo atingido, não poderá ser ultrapassada, a não ser pela força do tempo, com a petição assim timbrada: maturidade.

Uma liberdade mais acentuada não pode ser entregue nas mãos da ignorância, sem que a disciplina corrija seus impulsos.

Um prisioneiro é livre dentro do cubículo que lhe serve de cela.

O soldado, que o vigia, é livre na área em que não perde de vista sua presa.

E o juiz, que o julga, é livre desde que obedeça aos ditames da lei.

O espírito encarnado, prisioneiro do fardo fisiológico, ganha igualmente uma liberdade concernente ao programa estabelecido pelo Divino Arquiteto do Universo.

Nós temos a livre escolha nas ideias já acumuladas por sintonia no plano das criações superiores.

Tudo vem de Deus, e isso é tudo.

O presente tem direito quase absoluto sobre o futuro, desde o homem até o planeta, e deste aos acúmulos de estrelas e sóis.

A lei é uma só, em frequências inúmeras, dando a cada um e a cada coisa aquilo que, na realidade, lhes seja melhor.

Se desejais uma saúde perfeita, pelo menos para o futuro, começai hoje mesmo a vos desembaraçar dos vícios, que vos entorpecem os centros de forças.

Esses vícios, em muitos casos, se estendem às comidas, às bebidas, a hábitos desregrados e à faixa mental.

O ódio altera a razão e paralisa os sentimentos mais delicados da alma, como também muda completamente a química celular, queimando a energia vital antes de ser usada e transmutada em vida.

A glândula tireóide, como o timo, perde a condição de segregar hormônios fosfatados, envolvidos por elementos sutis protoplasmáticos que ativam o cérebro, por serem atingidas, em primeiro plano, pêlos venenosos raios do reverso do amor.

O pavor afrouxa e entorpece a sensibilíssima engrenagem das supra-renais, deixando o córtex como o corpo de um alcoólatra e os rins em alto desespero, afetando igualmente todo o aparelho digestivo e o plexo solar, como linhas elétricas em que se dá um curto-circuito, prejudicando o sistema nervoso por completo.

Os psicólogos modernos já começaram a sentir os verdadeiros problemas.

Falta um pouco mais, no sentido de atingirem as causas de todos os distúrbios da alma, – 142 – pois os recursos se encontram nos próprios indivíduos, desde que sejam treinados, educados e iluminados por mestres que não desconheçam a força do pensamento, as reações de vidas anteriores e a terapia do Evangelho de Cristo.

A educação do presente tem muita importância para o futuro.

E a felicidade do homem e do espírito livre da carne está no modo pelo qual ele pensa.

A mente é o ponto energético de onde se sente o alvorecer da vida.

 234 total views,  4 views today